Dica de estudo: frases prontas

Vou contar um dos meus trunfos para aprender inglês (ou espanhol ou francês, as outras línguas que eu falo).

Nunca me ative muito a regras gramaticais e sempre fui muito analítico na minha leitura e na minha audição (o famoso input). Quando eu assistia a um filme, anotava as frases num caderninho da maneira que elas eram ditas no filme.

Exemplo:

You gotta be kidding me!
No kidding!

 

Daí em outro filme/seriado eu via:

You’re kidding, aren’t you?

 

Em outro filme:

No shit!? ou You’re shitting me, right?

 

Tais expressões significam praticamente a mesma coisa e são maneiras diferentes de dizer a mesma coisa: Tá de brincadeira?

Dessa maneira eu fui aprendendo as expressões sem me preocupar muito com o Presente Contínuo ou os verbos estáticos ou qualquer outra terminologia.

Como professor, estudei e estudo gramática para saber de onde as coisas vem, como aluno não, meu propósito é a comunicação (e acho que o da maioria de vocês).

Quando falei para um contato meu no MSN parar de estudar gramática ele me disse, “Mas e a minha base, como é que fica?”. Respondi: você aprendeu a falar português por níveis? Sua mãe pensou, “Bom, ele já aprendeu o Presente, então agora só vou falar no passado.”

E por assim vai!

Tenha a gramática como uma referência mas não como uma tábua de salvação. A língua real, falada pelas pessoas, é bem diferente do que você ve nos livros didáticos.

Você tem alguma dica de como aprender melhor e mais rápido? Quer compartilhar conosco? Mande um comentário!

RECEBA DICAS GRÁTIS

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Deixe seu Comentário

Adir Ferreira © Todos os Direitos Reservados - 2014 | Desenvolvido por Blueberry - Soluções Digitais