Diário de Bordo – Estados Unidos (Parte 01)

Hello, everybody!

Estou nos Estados Unidos há quase 20 dias, passeando e conhecendo pessoas que eu só conhecia por Facebook ou Skype e hoje vou começar uma série de posts sobre como está sendo minha viagem. Nos próximos vinte e poucos dias você vai ficar sabendo como foram as coisas aqui e sobre os vários anjos que apareceram no meu caminho!

16/10

O tão antecipado dia chegou! Peguei o ônibus em Bebedouro às 8 da manhã e cheguei a São Paulo às 14h35. Por sorte me sentei do lado de um vendedor de cosméticos que mora em Olímpia (SP) e fomos papeando até Campinas. Por ser handicapable me sento sempre no primeiro banco do ônibus e isso também tem um lado ruim: a galera da melhor idade que tem assunto pra mais de metro. Resumindo: cheguei em São Paulo sem cochilar e sem ler porque a viagem era durante o dia e o pessoal estava animado na conversa.

Chegando a Sampa saí da rodoviária e peguei um táxi até o aeroporto de Guarulhos. Meu voo sairia às 21h15 e eu tinha que matar várias horas lá. Nesse meio tempo fui “embrulhar” minha mala para eles (pessoal que manuseia a mala no aeroporto) não zoarem a coitada. Enquanto esperava o guichê da American Airlines abrir – eles dividem o mesmo espaço com outras linhas aéreas – vi que tinha uma fila gigante na South African Airlines de gente com umas 30 (juro!) sacolas gigantes de roupas. Perguntei pro menino do embrulho e ele disse que eles eram “sacoleiros” africanos que compram roupa na 25 de Março para vender no seu país.

Logo depois eles abriram o guichê do auto check-in, logo ao lado de onde eu estava, e comecei a conversar com um cara que estava na mesma situação que eu: embora sendo de São Paulo (capital), teve que ir ao aeroporto bem antes e também tinha que matar hora. Ele se ofereceu para me ajudar com minha mala para fazer o check-in no outro balcão (Anjo número 01) e chegando lá a atendente da American Airlines me fez umas 15 perguntas com intuito de segurança, coisas do tipo “Você fez sua mala sozinho ou alguém te ajudou?”

Passado isso eu e o Artur fomos ao MacDonalds. O Artur é psicólogo e também sabe um monte sobre aprendizagem e pedagogia então tinha papo para uma semana. Como fui com minha cadeira de rodas, eu tinha que fazer check-in dela também e ir para o avião com a cadeira da American Airlines então umas 19h30 fomos fazer a troca. No caminho encontramos a Astrid Fontenelle gravando um quadro para o seu programa na GNT.

Fizemos a troca da cadeira e fomos para a área de embarque. O funcionário da American Airlines que me ajudou era super divertido e fomos por um loooongo caminho até a área de embarque. Chegado o momento, embarcamos e eu me sentei do lado de uma senhora e sua filha, mega boas de papo e assim fomos em direção a NY. O vôo tem quase 10h de duração e não é muito confortável ficar na mesma posição o tempo todo. Vi várias pessoas dando voltinhas pelo avião para esticar as pernas.

Bom, cheguei aos Estados Unidos e amanhã você vai saber como foi meu primeiro dia na terra do Tio Sam!

Take care!

RECEBA DICAS GRÁTIS

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Deixe seu Comentário

Adir Ferreira © Todos os Direitos Reservados - 2014 | Desenvolvido por Blueberry - Soluções Digitais